Dos 170 reeducandos que foram beneficiados com saídas temporárias do Dias dos Pais, seis não retornam

Dos 170 reeducandos que foram beneficiados com saídas temporárias do Dias dos Pais, seis não retornam
agosto 24 19:40 2016

O balanço final da saída temporária do Dia dos Pais, segundo a Diretoria de Infraestrutura e Administração Prisional e Penitenciário da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), apontou que a evasão das unidades prisionais, a partir da concessão de saídas temporárias com tornozeleiras, diminuiu de forma considerável.

De acordo com o coordenador da Central de Monitoramento Eletrônico, Emerson Alves de Souza, mais de 95% dos reeducandos que obtiveram o benefício, retornaram para as unidades. Para isso, ele parte do princípio de que a política da tornozeleira eletrônica, que já foi instaurada nas regiões de Palmas, Araguaína e Gurupi, visa monitorar os reeducandos nas suas atividades exteriores da unidade, o que não é garantia de que algum possa comentar novos crime.

Dos 170 reeducandos que foram beneficiados com saídas temporárias do Dias dos Pais no Tocantins, 137 retornaram nas datas determinadas pela Justiça. Além desses, 21 que também haviam sido beneficiados, seguem agora em prisão domiciliar. Outros seis não retornaram na data prevista e são considerados foragidos procurados pela polícia, sendo cinco do Centro de Reeducação Social Luz do Amanhã (CRSLA), em Cariri do Tocantins, e um da Cadeia Pública de Lajeado.

Aqueles que cometeram algum novo ato ilícito no período fora das unidades ou não retornaram, sofrerão penalidades como a regressão de pena para o regime fechado, não tendo mais o benefício da saída temporária.

Durante o saídão, três presos do CRSLA e um da Unidade de Regime Semiaberto Masculina (Ursa de Palmas) cometeram atos ilícitos durante a concessão do benefício, sendo que um morreu durante um furto, e os outros três foram presos com previsão de regressão para o regime fechado.

Pela necessidade de revezar a saída de alguns reeducandos que prestam serviços dentro das unidades, um detento do CRSLA e outro da Casa de Prisão Provisória (CPP) Paraíso obtiveram o benefício somente entre os dias 20 e 27 de agosto, estando ainda na vigência do prazo.

Já quanto aos 22 detentos que eram do regime semiaberto do CRSLA e passaram para a prisão domiciliar, o benefício da saída temporária havia sido concedido pela Justiça antes da progressão de pena. Desses, um apenado cometeu atos ilícitos durante o saidão e regrediu para o regime fechado.

Unidades

Tiveram o benefício presos de 11 unidades prisionais, sendo elas: Cadeia Pública de Arapoema, Cadeia Pública de Colméia, Cadeia Pública de Cristalândia, Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP), Unidade de Regime Semiaberto Masculina de Palmas, Unidade de Regime Semiaberto Feminina de Palmas, Cadeia Pública de Lajeado, Centro de Reeducação Social Luz do Amanha de Cariri (CRSLA), Casa de Prisão Provisória (CPP) de Gurupi e Casa de Prisão Provisória (CPP) de Paraíso do Tocantins.

São considerados foragidos da justiça os presos que não retornaram. Da Cadeia Pública de Lajeado, Marcos Vinicius Vargas; e do Centro de Reeducação Social Luz do Amanha de Cariri os apenados Carlos Henrique Soares da Silva, Jeová José de Oliveira, Marcos Gabriel Morais de Souza, Ray Costa Leite e Vicentino Ribeiro da Silva.

  Categories:
view more articles

About Article Author

diariogospel
diariogospel

View More Articles
write a comment

0 Comments

No Comments Yet!

You can be the one to start a conversation.

Add a Comment

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.